Estado do Rio permanece em bandeira laranja no Mapa de Risco da Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Indicadores apontam que taxa de positividade para a doença ficou em 64% no período de 18 a 25 de janeiro

Estado do Rio de Janeiro permanece em bandeira laranja, de risco moderado para Covid-19 – Foto: divulgação Governo do Estado.

Rio- A 66ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (28.01) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), mostra que o Estado do Rio de Janeiro permanece em bandeira laranja, de risco moderado para Covid-19. A análise faz a comparação da terceira semana epidemiológica (SE) deste ano, a SE 03 (de 16 a 22 de janeiro), com a primeira, a SE 01 (de 02 a 08 de janeiro). Sete das nove regiões de saúde do estado — Baixada Litorânea, Centro Sul, Médio Paraíba, Norte, Serrana e as Metropolitanas I e II — aparecem em bandeira laranja, com risco moderado. Já as regiões Noroeste e Baía da Ilha Grande estão em bandeira vermelha, com risco alto de transmissão da Covid-19.

No período analisado, as internações aumentaram de 309, na SE 01, para 637, na SE 03. E os óbitos passaram de 35, na SE 01, para 157, na SE 03. Os indicadores apontaram que, no período de 18 a 25 de janeiro, a taxa de positividade para SARS-COV-2 em testes RT-PCR foi de 64%. Nesta quinta-feira (27.01), a taxa de ocupação de leitos para Covid-19 é de 63% para UTI e 50% para enfermaria.

– A Ômicron, que é a variante em circulação, tem alta taxa de transmissibilidade, porém, com o avanço da campanha de vacinação, estamos observando que o número de casos graves e óbitos não cresceu na mesma proporção. Diante deste cenário, acionamos o nosso plano de contingência e já revertemos 338 leitos, sendo 117 UTI. Podemos converter mais leitos nos próximos dias, de acordo com a necessidade. Além disso, ampliamos a capacidade de testagem para Covid-19 e suspendemos temporariamente as cirurgias eletivas  – esclareceu o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Apesar do número de casos em janeiro de 2022 ser 181% maior que o registrado no mesmo período de 2022, o número de internações é 78,9% menor, e o número de óbitos, 1.078% menor. Os dados demonstram a eficácia da vacinação.  Em janeiro de 2021, foram registrados 86.731 casos, 8.797 internações e 4.146 óbitos. Já de 01 a 27 de janeiro deste ano, foram notificados 243.756 casos, 1.849 internações e 358 óbitos.

Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo). Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada localidade.



[ad_2]

Fonte: Diário do Vale