Acusado de matar duas mulheres no RJ é condenado pelo crime de incêndio com resultado em morte; ‘estamos revoltados com a decisão’, diz família | Região Serrana

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Foi condenado a 19 anos e 4 meses de prisão o homem acusado de matar a ex-namorada, Alessandra Vaz, e a amiga dela, Daniela Mousinho, em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio. Durante o julgamento, que durou mais de 12 horas no Fórum de Nova Friburgo, o júri desconsiderou feminicídio e a intenção de matar, o que gerou revolta para as famílias das vítimas.

O crime aconteceu em outubro de 2019. Rodrigo Marotti foi condenado pelo crime de incêndio com resultado de mortes. As famílias disseram que vão recorrer.

“Nós estamos todos embasbacados com a decisão do júri de absolvê-lo do dolo do crime. Estamos embasbacados com a frieza como as pessoas podem tratar o feminicídio de duas mulheres. Frieza tal que desconsiderou o feminicídio da minha mãe e da Alessandra. É de um absurdo imenso que você olhe pra um crime desse, que você ouça os advogados falarem o dia inteiro, que você ouça diversas testemunhas falarem que um homem pegou um colchão, ateou fogo e colocou na porta do banheiro que era a única das duas mulheres e que no final ele não teve intenção de matá-las. Isso é um absurdo. Então nós estamos muito revoltados com a decisão do júri”, disse Luiza Mousinho, filha de Daniela.

Rodrigo Alves Marotti vai a julgamento no Tribunal do Júri pelos assassinatos de Alessandra Vaz e Daniela Mousinho, em 2019, em Nova Friburgo — Foto: Reprodução/Redes sociais

“Ele só pegou 19 anos. A acusação vai recorrer. Tá todo mundo indignado com essa sentença”, disse uma amiga da irmã de Andressa Vaz, irmã de Alessandra, que acompanhou o julgamento.

Segundo a polícia, na época do crime, o acusado teria se desentendido com a ex-namorada por causa da gestão de um negócio que tinham em comum. Ele trancou Alessandra e a amiga Daniela em um banheiro e ateou fogo na casa. Rodrigo foi preso no dia seguinte ao crime.

As duas tiveram queimaduras graves, chegaram a ser socorridas mas morreram dias depois.

O g1 entrou em contato com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para saber mais detalhes sobre a sentença mas até a última atualização desta reportagem não teve retorno.

Até a última atualização desta reportagem, o g1 não localizou a defesa do acusado.

Homem acusado de duplo feminicídio em Nova Friburgo, RJ, é julgado

Homem acusado de duplo feminicídio em Nova Friburgo, RJ, é julgado

[ad_2]

Fonte: G1