U2 homenageia vítimas do 'Domingo Sangrento' 50 anos após o massacre

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]


O grupo publicou nas redes sociais uma versão acústica de seu sucesso, “Sunday Bloody Sunday”.
No vídeo, iniciado com a mensagem sóbria “30 de janeiro de 2022 — Com amor, Bono & Edge”, os irlandeses Bono, vocalista, e The Edge, guitarrista, aparecem em preto e branco. U2 homenageia vítimas do ‘Domingo Sangrento’ 50 anos após o massacre
O grupo U2 prestou homenagem neste domingo (30) às vítimas do “Domingo Sangrento”, no qual 13 pessoas morreram há cinco décadas. A publicação nas redes sociais traz uma versão acústica de seu sucesso, “Sunday Bloody Sunday”.
No vídeo, iniciado com a mensagem sóbria “30 de janeiro de 2022 — Com amor, Bono & Edge”, os irlandeses Bono, vocalista, e The Edge, guitarrista, aparecem em preto e branco. Imagens impactantes da época encerram a gravação (assista acima).
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Este massacre é um dos episódios mais sangrentos do conflito norte-irlandês entre republicanos católicos, partidários da reunificação da Irlanda, e protestantes que queriam permanecer sob a coroa britânica.
Neste domingo, famílias das vítimas e centenas de pessoas foram às ruas de Derry — denominação preferida pelos norte-irlandeses ao invés do nome oficial, Londonderry, que consideram uma demonstração da dominação britânica — para lembrar os 50 anos do massacre.
Nelas, pode-se ver o padre Edward Daly acenando com um lenço branco manchado de sangue para abrir caminho a um grupo de pessoas que leva John Duddy. O boxeador, então com 17 anos, não sobreviveu e é considerado o primeiro morto do “Domingo Sangrento”.
Irlanda impõe preço mínimo para bebidas alcoólicas a fim de reduzir consumo de jovens
Banda U2 durante participação no Fantástico, em 2017
Fantástico/ Reprodução
Treze homens morreram baleados por soldados britânicos durante uma manifestação pacífica pelos direitos civis dos católicos.
Leia também:
Projeto Inocência: o homem que ajuda a libertar condenados no corredor da morte
Inglaterra: policiais encontram homem que dirigiu sem habilitação por mais de 70 anos

[ad_2]

Fonte: Pop & Arte