Arrecadação Nacional bate recorde histórico com soma de R$ 1,87 tri em 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Segundo relatório do resultado da arrecadação nacional divulgado pela Receita Federal nesta última semana, houve um recorde histórico na arrecadação de 2021. Isso porque a soma chegou a apresentar 17,36% a mais que o ano anterior, 2020, sendo esse o melhor resultado em 21 anos.

Assim, a arrecadação conseguiu atingir a marca de R$ 1,878 trilhão, o que representa um aumento real, no qual já foi descontada a inflação. Ademais, só em dezembro de 2021, mais de R$ 193 bilhões foram arrecadados, ou seja, 10,76% a mais que em dezembro do ano anterior.

Leia mais: Prefeitura do Rio de Janeiro quer investir em Bitcoin para pagamento do IPTU.

Com isso, o secretário da Receita Federal, Julio César Vieira, disse em coletiva de imprensa que o número representa “um processo de recuperação econômica”. Ele ainda chegou a garantir que essa retomada do crescimento econômico será crescente em 2022.

Receitas administrativas e Imposto de Renda Pessoa Jurídica

Além dos dados da arrecadação federal, foram divulgados outros valores que dizem respeito ao balanço de 2021. Entre eles, por exemplo, está o valor das receitas administrativas da Receita Federal, responsáveis por contabilizar a coleta dos impostos federais. Segundo os dados fornecidos, essa receita teve um aumento de 16,11% quando comparada ao ano anterior, totalizando R$ 1,792 trilhão em 2021.

Também foram divulgados os valores da arrecadação do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido). Esses indicadores também mostraram crescimento real, em um valor de 31,1% quando comparado com o período de janeiro a dezembro de 2020. Isso porque, segundo a Receita, houve um aumento real de 37,96% na arrecadação de acordo com a estimativa mensal, além de aumento real na arrecadação do balanço trimestral e na arrecadação do lucro presumido.

Arrecadação do PIS/Pasep

Outra justificativa apontada pelo governo e que contribuiu para o resultado total de 2021 foi a arrecadação da Cofins e também do PIS/Pasep. Afinal, esses recolhimentos representaram um acréscimo real de 16,47% a mais que 2020, num somatório de R$ 384,217 milhões.

Portanto, esse valor acaba refletindo um aumento real de 14,78%, referente à arrecadação do setor não financeiro e aumento de 31,38% na arrecadação das importações. Por fim, o governo também ressaltou o aumento real de 5,09% do volume de vendas e 9,53% no volume de serviços.

Lembrando que, para conferir todos esses valores, você pode acessar o Relatório do Resultado da Arrecadação Nacional no site da Receita Federal. E não se esqueça de compartilhar essa matéria com os amigos, nos ajudando a divulgar notícias relevantes!



[ad_2]

Fonte: Fonte: R7