Suspeito por morte de designer chega para depor na Delegacia de Homicídios após se entregar em Teresópolis

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Suspeito de envolvimento na morte da designer de interiores Flávia Euflázia da Silva, de 44 anos, o caminhoneiro Alan de Oliveira da Silva, de 38, chegou agora há pouco na Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) onde vai ser ouvido no inquérito que apura o caso. Ele se apresentou espontaneamente na 110ª DP (Teresópolis) nesta terça-feira (15), onde agentes da DHC foram buscá-lo. O corpo da empresária foi encontrado dentro de uma caminhonete capotada no último domingo (13), em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio. O caminhoneiro tinha um relacionamento com a designer e é investigado como suspeito de crime de feminicídio.

Alan já tinha antecedentes criminais. Em 2014, ele foi condenado a uma pena de cinco anos de prisão por crime de tráfico. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, em 2019, ele ganhou o direito ao regime semiaberto e, em julho de 2020, recebeu o benefício de prisão albergue domiciliar, deixando então o sistema penitenciário.

Flávia foi morta com três tiros. Polícia investiga feminicídio
Flávia foi morta com três tiros. Polícia investiga feminicídio Foto: Reprodução

Moradora de um sítio onde criava cavalos, e dona de lojas alugadas, Flávia foi morta com três tiros na cabeça e no pescoço. Os ferimentos, segundo laudo cadavérico assinado por legistas do Instituto Médico-Legal (IML), causaram hemorragia e provocaram a morte da vítima.

Segundo a polícia, os agentes iniciaram as investigações logo após o crime. Em seguida, ouviram testemunhas e identificaram o suspeito. Os policiais levantaram informações e descobriram que o autor fugiu para Teresópolis, na Região Serrana. As equipes foram a diversos endereços e, de acordo com a polícia, ao perceber que seria preso, o homem se apresentou.

Alan conhecia a vítima há aproximadamente dez meses e teria discutido com a designer pouco antes do crime. Logo após o assassinato, ele teria entrado na casa de Flávia, fugindo do local em uma motocicleta. O sepultamento, que estava previsto para esta terça-feira, foi transferido pela família e deverá ocorrer na quarta-feira (16).

[ad_2]

Fonte: Fonte: Jornal Extra