Antes de matar doméstica e tirar própria vida em Curitiba, ex-marido deixa bilhete misterioso

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Antes de matar a doméstica e ex-esposa Teresinha Kruk, de 50 anos, Samuel Alves da Silva, de 57, deixou um bilhete no carro pedindo para quem encontrasse, ligasse para um número escrito ali. A polícia encontrou o papel logo após o crime, no bairro Sítio Cercado, em Curitiba, nesta terça-feira (15). O casal já havia se separado há três anos e a razão teria sido um suposto estupro de Samuel contra a filha do casal. Após a emboscada, o homem atirou contra as costas da Teresinha.

Teresinha foi morta pelo ex-companheiro, Samuel. Foto: Eliandro Santana/Banda B|Reprodução.

A delegada Vanessa Alice disse para a Banda B que o homem começou a persegui-la logo após ser intimado para a audiência de custódia.

“Foi apurado que o casal estava separado há três anos. Tinha um registro no Nucria por estupro de vulnerável, a partir desse momento eles se separaram. Há pouco tempo, ele foi intimado para depor na delegacia, desde então ele vivia atrás dela”, disse.

Samuel esperava Teresinha e tentou conversar com ela, de acordo com a delegada Vanessa Alice.

“Ela saiu pra trabalhar, às 7h, ele esperou por ela aqui. Ele passou e eles conversaram rapidamente, quando ela recebeu os primeiros tiros nas costas. Ele deu mais dois tiros, mas não se sabe se acertou a mulher”, explicou.

Segundo informações da reportagem, Samuel tem uma perna mecânica e, depois de atirar na ex-companheira, foi até ela mancando.

O que dizia o bilhete?

No bilhete, havia o detalhamento do crime, mas isso não confirma que foi premeditado, segundo a delegada. “Provavelmente foi premeditado, pois em cima do banco do carro tinha um bilhete dizendo para ligar para um número. Mas vamos confirmar se houve planejamento”, concluiu Vanessa.

Os corpos serão encaminhados para o Instituto Medico Legal de Curitiba (IML).

Fonte: Banda B