Jordão anuncia Posto de Policiamento Turístico na Ilha Grande

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

O continente ganhará uma companhia de Policiamento Ambiental (CPAM), novos policiais e um novo blindado

Foto: PMAR
Jordão conversa com comando da PM

Angra dos Reis – Em breve, a Vila do Abraão, na Ilha Grande, sediará um Posto de Policiamento Turístico (BPTur)  e o continente passará a contar com uma companhia de Policiamento Ambiental (CPAM). A contrapartida do município será a cessão de imóveis para a instalação do novo posto e a nova companhia.

Esse compromisso foi firmado em uma reunião, ocorrida nesta semana, entre o comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Henrique, o prefeito de Angra, Fernando Jordão, e o secretário municipal de Segurança Pública, Douglas Ferreira Barbosa.

Outro pedido do prefeito aceito pelo comando da PM foi o aumento do efetivo em cerca de mais 50 homens. Isto já ocorrerá atrelado à vinda das novas unidades, que vão integrar as ações policiais nas comunidades do continente e da Ilha Grande.

Angra também contará com um novo blindado para reforçar as operações. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, atualmente a cidade já conta com um blindado, que foi recuperado pela prefeitura. Com a chegada de um novo veículo, as ações de respostas nas áreas que ainda apresentam estado de atenção serão reforçadas.

Com este novo investimento, o prefeito Fernando Jordão espera aumentar ainda mais a segurança do município, visando sempre à qualidade de vida do morador.

Vale destacar que a atuação do 33º BPM em dar uma resposta à população, trazendo mais segurança e liberdade de ir e vir, colocou Angra em situação de destaque, ocupando o primeiro lugar de todo Estado na redução da estatística da criminalidade, segundo o Instituto de Segurança Pública.

Essa queda está atrelada ao planejamento de ações e à instalação das UPPs, em imóveis cedidos pela prefeitura; no Camorim, Belém e Frade; e a Delegacia de Polícia Rodoviária Federal, também no Camorim, bairro que chegou a ser classificado como de alta periculosidade há dois anos e viu sua história mudar.



[ad_2]

Fonte: Diário do Vale