Petrópolis estima 80 casas atingidas por deslizamento no Morro da Oficina | Região Serrana

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Local atingido pelo desmoronamento de terra no Morro da Oficina, em Petrópolis — Foto: Alexandre Kapiche/g1

Corpos também foram encontrados no Centro da cidade depois que o nível do rio desceu. O g1 tenta saber, do total de mortes, quantas ocorreram devindo à enchente e quantas foram por soterramento.

Corpos são removidos de ruas de Petrópolis, RJ, após nível de rio baixar

Corpos são removidos de ruas de Petrópolis, RJ, após nível de rio baixar

“Estamos passando por uma situação de extrema gravidade e direcionamos todos os esforços para garantir o socorro da população”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo.

Área onde houve queda de barreira com vítimas foram soterradas no Morro da Oficina, em Petrópolis — Foto: Lucas Machado/g1

A reportagem da Inter TV acompanhou os trabalhos, confirmando presencialmente ou com os agentes no local, a retirada de sete corpos entre os escombros. Imagens mostram o momento em que moradores ajudam a carregar uma das vítimas, já sem vida (vídeo no começo da reportagem). Os corpos estão sendo encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML), mas o órgão não informou a quantidade.

A procura por mais vítimas ocorre ao mesmo tempo em que as autoridades tentam entender a dimensão dos estragos. Outras regiões também foram atingidas, como 24 de Maio, Caxambu, Sargento Boening, Moinho Preto, Vila Felipe, Vila Militar e as ruas Uruguai, Whashington Luiz e Coronel Veiga.

Agentes das secretarias de Obras, de Serviço, Segurança e Ordem Pública, Saúde, Educação, além da Comdep e CPTrans também atuam no atendimento da população e recuperação da cidade.

“Orientamos a população que ao sinal de qualquer instabilidade nas áreas em que residem, que procure o ponto de apoio e nos acionem”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

A Prefeitura abriu todos os pontos de apoio para o acolhimento da população de área de risco.

“Em geral, essas estruturas funcionam em escolas e neste momento, há atendimentos nas localidades do Centro, São Sebastião, Vila Felipe, Alto Independência, Bingen, Dr. Thouzete e Chácara Flora. Ao todo, 184 pessoas estão recebendo suporte da prefeitura, que direcionou para as unidades profissionais da Saúde, Educação, Agentes Comunitários, além da Defesa Civil”, disse o município.

[ad_2]

Fonte: G1