Moradores do Morro da Oficina buscam amigos e familiares em meio à lama deixada pelo temporal em Petrópolis | Região Serrana

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Moradores do Morro da Oficina, no bairro Alto da Serra, o mais atingido pelo temporal que devastou a cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, na terça-feira (15), amanheceram nesta quarta (16) em busca de informações sobre amigos e familiares que desapareceram na enxurrada de pedra e lama.

Em seis horas, choveu o previsto para todo o mês de fevereiro. Dos 34 mortos encontrados na cidade até o começo da manhã, seis foram encontrados no Morro da Oficina.

A mãe de uma adolescente de 17 anos chamava desde cedo o nome da filha em busca de uma resposta: Duda.

Segundo os moradores, uma estamparia e um bar estavam em pleno funcionamento no começo do temporal.

Bombeiros lutam com a lama para retirar corpo do Morro da Oficina, em Petrópolis — Foto: Reprodução/ TV Globo

Uma outra mulher buscava uma mulher com um bebê de um ano.

“Eu já estou perdendo as esperanças”, afirmou a mulher, que pegou uma enxada para mexer nos escombros.

As buscas na região chegaram a ser interrompidas por conta do risco de um deslizamento de pedras, mas logo foram retomadas.

O corpo de um homem jovem, o quinto a ser retirado, foi levado por bombeiros, que caminhavam com dificuldade sobre a grossa camada de lama diante de moradores chocados com o que estava acontecendo na vizinhança.

Mais tarde, um sexto corpo também foi encontrado pelas equipes de resgate.

Moradores do Morro da Oficina observam a retirada de mais um corpo dos escombros da região, em Petrópolis — Foto: Reprodução/ TV Globo

Mulheres usam pás e enxadas para revirar escombros em Petrópolis — Foto: Reprodução/ TV Globo

Homem faz busca em escombros no Morro da Oficina, em Petrópolis — Foto: Reprodução/ TV Globo

[ad_2]

Fonte: G1