Pronto Socorro Infantil de São Gonçalo passa por melhorias

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

O Pronto Socorro Infantil (PSI) de São Gonçalo está recebendo obras de manutenção corretiva e conservação e novos equipamentos e utensílios no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) e nas enfermarias. Na tarde desta quinta-feira (03), o secretário de Saúde e Defesa Civil, Gleison Rocha, esteve na unidade, conversou com mães e funcionários e vistoriou as intervenções.

Acompanhado da diretora do PSI, Luciana Coelho, o secretário conversou com algumas mães que aguardavam atendimento e com funcionários, muitos deles seus amigos de inúmeros plantões. Em seguida, o pediatra e também ex-diretor do Pronto Socorro Infantil, vistoriou a instalação dos novos monitores na sala amarela e nas enfermarias.“Vamos continuar investindo na melhoria do atendimento no pronto socorro infantil, unidade que tenho um grande carinho e faz parte da minha vida. Temos a obrigação, de como gestor, oferecer sempre o melhor à nossa população e isso também é uma determinação do prefeito Capitão Nelson”, garantiu o secretário.

No segundo andar da unidade, Gleison conferiu os novos equipamentos instalados no Centro de Tratamento Intensivo, como as bombas de infusão (que servem para distribuir medicação), monitores e ainda a instalação de cortinas nos leitos, que garante maior privacidade ao paciente e, consequentemente, aos pais que acompanham a criança no tratamento intensivo.

O PSI está recebendo ainda obras de conservação no estar de enfermagem, banheiro, recepção, enfermarias e parte externa, que também ganhou paisagismo. As redes de água, elétrica e oxigênio também estão passando por revisão.

”É muito bom você ver este movimento de melhorias. Meu filho sofreu uma queda e vim correndo pra cá. O atendimento foi rápido. Enquanto ele fazia o raio x e medicação, eu estava observando a movimentação, mas não sabia que o moço era o secretário de Saúde. Mas estou feliz que ele está aqui procurando melhorar ainda mais o atendimento”, garantiu a balconista Lilian Mendes, de 32 anos, moradora do bairro Galo Branco.

[ad_2]

Fonte: O São Gonçalo