Cinzas do vulcão de Tonga mudam a cor do céu no Rio

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

O céu do Rio, que emoldura as paisagens, é bonito por natureza, mas ele tem acordado diferente nesses últimos dias. O amanhecer tem ganhado tons de rosa. As causas desse efeito vêm de longe, tanto na distância como no tempo. A fumaça do vulcão que entrou em erupção em Tonga, país formado por um conjunto de ilhas no Pacífico Sul, é o componente para essa tonalidade diferente, segundo o ClimaTempo e a MetSul Meteorologia.

A erupção aconteceu no último dia 15, e a fumaça expelida percorreu cerca de 13 mil quilômetros até o céu do Rio. A coloração rosada, que pode chega a um tom arroxeado, ocorre quando o sol ilumina essas partículas do vulcão no amanhecer e no entardecer.

Céu rosa antes do amanhecer no Rio
Céu rosa antes do amanhecer no Rio Foto: Reprodução / TV Globo

A tendência, segundo o ClimaTempo, é de que o fenômeno continue a acontecer nos próximos dias. O calorão, que bateu recorde nesta quinta-feira e que não tem influência nesse efeito no céu, também vai seguir.

A MetSul Meteorologia explica que a erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha’apal liberou gás, vapor e cinzas produzidas no processo. Lentamente, essa pluma (cinza vulcânica emitida durante uma erupção) foi se deslocando em direção oeste, desde o último dia 15. Uma semana depois 22 chegou no leste da África, foi perdendo intensidade, mas ainda assim cruzou o continente, o aceânico Atlântico e chegou à costa brasileira na terça-feira.

A plataforma Zoom Earth, especializada em imagens de satélite em tempo real, publicou em seu Twitter o momento em que as cinzas chegou à costa brasileira.

[ad_2]

Fonte: G1