Pequim-2022: Valieva tem suspensão por doping retirada e é liberada para competir

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Apesar disso, ainda não há uma definição sobre o pódio da patinação artística por equipes, que foi cancelado devido ao episódio envolvendo a russa de 15 anos

EFE/EPA/HOW HWEE YOUNGA russa Kamila Valieva é uma das melhores patinadoras da atualidade

O Conselho Arbitral do Esporte (CAS) decidiu, na manhã desta segunda-feira, 14, retirar a suspensão por doping da patinadora Kamila Valieva, que testou positivo para uma substância proibida em um exame antidoping antes de embarcar para a China para a disputa dos Jogos Olímpicos de Inverno – o resultado da contraprova saiu apenas no dia 8 de fevereiro. Desta forma, a atleta russa de 15 anos, que já havia vencido na patinação artística por equipes com o Comitê Olímpico Russo, poderá participar da Pequim-2022 na prova do individual feminino no programa curto. Suspensa provisoriamente pela Agência Internacional de Testagem (ITA, na sigla em inglês), a adolescente recorreu ao Tribunal, obtendo sucesso – a decisão foi tomada em reunião virtual que contou com representantes do Comitê Olímpico Internacional, da Federação Internacional de Patinação, do Comitê Olímpico Russo e da Agência Anti-Doping da Rússia (Rusada).

“O painel considerou que impedir a atleta de competir nas Olimpíadas causaria danos irreparáveis ​​​​às circunstâncias”, disse o diretor-geral do CAS, Matthieu Reeb. Apesar disso, ainda não há uma definição sobre o pódio da patinação artística por equipes, que foi cancelado devido ao episódio envolvendo Valieva – o Comitê Olímpico Russo terminou na primeira posição, mas o ouro ainda não foi entregue aos russos. “Essa medalha, e qualquer medalha que ela ganhe na competição individual, ainda pode ser tirada dela”, ressaltou o comunicado do Conselho. Já Comitê Olímpico Canadense (COC) e a Skate Canada, insatisfeitos com a decião, emitiram um comunicado. “O COC está totalmente comprometido com o esporte limpo e acreditamos firmemente que ninguém envolvido em doping ou outras práticas corruptas tem lugar no Movimento Olímpico”, diz o comunicado. “Embora acreditemos que a decisão do CAS foi o resultado de um processo justo, estamos extremamente decepcionados com esse resultado”.



[ad_2]

Fonte: Jovem Pan