Rapper Mano Feijó denuncia abordagem violenta de guardas: ‘não estava com nada, nada ilícito’ | Espírito Santo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

O rapper e produtor cultural Ernauro Santos Feijó, conhecido como Mano Feijó, de 38 anos, nome conhecido da cena de rap capixaba, denunciou uma abordagem violenta de agentes da Guarda Municipal de Cariacica, na Grande Vitória, ocorrida na terça-feira (1º).

Morador do bairro Vale Esperança, Feijó também é educador social e apresentador de duas das maiores batalhas de MCs do país, a Mar de Monstros, no Espírito Santo, e a Batalha da Aldeia, em São Paulo.

Ele contou que foi colocado no chão, algemado e detido pelos agentes porque resistiu a uma abordagem que considerou desnecessária e injusta.

Em uma live na sua rede social, o MC contou que a abordagem aconteceu no momento em que voltava do banco, onde tinha ido sacar o dinheiro do cachê de um trabalho.

“Eu tenho costume de andar a pé e gosto. É um costume meu. Fui ao banco por volta de 12h. Fui sacar o dinheiro e vim andando. Passei no restaurante, almocei e estava vindo para casa”, disse.

MC e produtor cultural Feijó denunciou abordagem violenta da Guarda Municipal de Cariacica — Foto: Arquivo pessoal

De acordo com Feijó, no momento em que caminhava em direção a sua casa, o carro com os agentes passou por ele e seguiu normalmente, porém, mais à frente, na altura da entrada do bairro Vasco da Gama, os mesmos guardas o abordaram.

“Quando eles vieram eu parei e conversei com eles e perguntei qual seria o motivo da abordagem. Eles vieram pra cima de mim de uma forma mais ríspida e quando fizeram movimento mais brusco corri, por cerca de 100 metros, em direção a uma rua mais movimentada e busquei ajuda no restaurante de um amigo”, contou.

Feijó disse ainda que resistiu à abordagem porque ficou com medo.

“Já aconteceram várias coisas, do policial pisar na minha cabeça, ficar passando a mão na minha cintura. Isso lá no passado. Já aconteceu comigo. Não estava com nada, nada ilícito. Não ando armado. A gente não precisa andar armado. Nossa arma é a nossa palavra e o nosso microfone. Só fiquei com medo de ir pra algum lugar e ser acusado de algo que não fiz”, explicou.

Mano Feijó denunciou abordagem violenta de guardas municipais

Mano Feijó denunciou abordagem violenta de guardas municipais

Nas imagens feitas por testemunhas e que circulam nas redes sociais, Feijó aparece algemado e no chão enquanto é questionado pelos agentes.

“Estava roubando você?”, perguntou um dos agentes. “Claro que não. Só fui sacar meu cachê ali”, respondeu o artista.

Algemado, Feijó ainda reclamou com os guardas municipais que as algemas estavam machucando seus punhos.

“Está apertado aqui. Está doendo mano. Eu tenho medo de vocês. Medo de ser assassinado mano, vocês são autoridade que mata pobre, mata preto, por isso”, disse.

MC e produtor cultural Feijó denunciou abordagem violenta da Guarda Municipal de Cariacica — Foto: Reprodução

Sobre o porquê de ter sido abordado, ele acredita que foi por causa da sua aparência.

“Acredito que seja mesmo pelo estereótipo. Não foi pela pochete que eu carregava, foi porque eles estavam querendo trabalhar em cima de mim”, contou.

Quase 10h de espera até ser liberado

Após ser detido, no início da tarde, por volta das 13h30, o produtor cultural foi levado para a Delegacia Regional de Cariacica, conduzido pelos crimes de resistência e desobediência.

Depois de passar por exames no Pronto Atendimento de Alto Lage, ele foi levado de volta à delegacia, onde foi ouvido e liberado já por volta das 23h.

“O conduzido foi ouvido e liberado após a autoridade policial entender que não haviam elementos suficientes para lavrar auto de prisão em flagrante”, diz a nota enviada pela Polícia Civil.

Nesta sexta (4), o produtor cultural criticou a atuação da Guarda de Cariacica e disse que vai procurar seus direitos sob orientação de seus advogados e também passará por um exame de corpo de delito.

“Estou indo fazer exame de corpo de delito. Nosso objetivo maior é, além de apurar o fato, buscar essa questão de como está acontecendo essa capacitação e esse treinamento das autoridades. A Guarda Municipal tem pouco mais de um mês e a gente precisa saber se isso vai ser tratado de uma forma onde a população por completo, seja morador de periferia ou não, se sinta segura e não insegura com ela”, afirmou.

MC e produtor cultural Feijó denunciou abordagem violenta da Guarda Municipal de Cariacica — Foto: Arquivo pessoal

Em nota, a Prefeitura de Cariacica disse que Feijó foi abordado porque demonstrou nervosismo ao ver os agentes.

“A Guarda Municipal estava realizando um ponto-base na rotatória do bairro Vasco da Gama, num local conhecido pelo intenso tráfico de drogas, e observou que um indivíduo portando uma pochete presa a cintura, ao ver a presença dos agentes, demonstrou nervosismo. Suspeitando que ele estivesse armado, os agentes optaram pela abordagem ao cidadão, que demonstrou resistência passiva e não obedeceu às ordens dos agentes”, diz a nota.

A nota diz ainda que, após sair do local da abordagem, o produtor cultural foi acompanhado, detido e encaminhado até à 4º Regional em Cariacica pelos crimes de resistência e desobediência.

“A Guarda Municipal de Cariacica preza pelos direitos e garantias fundamentais das pessoas e não concorda com práticas discriminatórias. Toda ação foi filmada e gravada pelo videomonitoramento da Prefeitura Municipal de Cariacica e poderá ser enviada a autoridade policial quando solicitada”, diz parte da nota.

VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo

[ad_2]

Fonte: Pop & Arte