Monark é suspenso pelo YouTube e não pode criar novos cainais: ‘Tentando aniquilar minha vida’

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Apresentador, que não faz mais parte do ‘Flow’, foi criticado por defender criação de partido nazista

Reprodução/Twitter/monark Monark recebeu um e-mail dizendo que foi suspenso do YouTube

O apresentador Bruno Aiub, conhecido como Monark, fez um desabafo nas redes sociais nesta sexta-feira, 18, após descobrir que não poderá criar novos canais no YouTube após defender no podcast “Flow” a crianção de um partido nazista reconhecido por lei. Recebi um e-mail hoje do YouTube dizendo que fui suspenso e não posso mais criar ou monetizar canais no YouTube por causa dos meus comentários, que foram infelizes sim, mas de maneira alguma foram mal-intencionados e de maneira alguma defenderam qualquer ideologia extremista que você possa pensar”, declarou. Além das falas sobre o partido nazista, Monark também foi cricado por dizer que as pessoas deveriam ter o direito de ser antijudeu. A deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP), que era uma das convidadas do podcast no dia, rebateu o apresentador dizendo que “a existência de um partido nazista fere a existência da comunidade judaica”. 

O caso gerou repercussão nacional e o “Flow” perdeu patrocinadores e convidados que já estavam confirmados desmarcaram sua participação. Monark, que era sócio-fundador da empresa responsável pelo famoso podcast, foi desligado do grupo. “Eu sofri as consequências, eu perdi o ‘Flow’, saí da empresa, eu saí do meu programa, eu pedi desculpas várias vezes, mas não acabaram as retaliações. Parece que pessoas muito poderosas querem me destruir completamente, isso não é justo. Errar? Eu errei, mas as consequências estão muito fora de proporção. Estão literalmente tentando acabar e aniquilar com a minha vida”, concluiu o apresentador. A Jovem Pan entrou em contato com a assessoria de imprensa do YouTube, mas ainda não obteve retorno.

 



[ad_2]

Fonte: Jovem Pan