Italiana Lina Wertmuller, 1ª mulher a ser indicada ao Oscar de melhor direção, morre aos 93 anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Por Crispian Balmer

ROMA (Reuters) – A diretora e escritora italiana Lina Wertmuller, a primeira mulher a ser indicada ao Oscar de melhor direção, morreu aos 93 anos, informou o Ministério da Cultura da Itália nesta quinta-feira.

Cineasta desde o início dos anos 1960, Wertmuller arrebatou o cinema mundial com seus filmes politicamente carregados dos anos 1970, incluindo “Mimi, o metalúrgico”, “Amor e Anarquia” e “Por um Destino Insólito”. Sua indicação ao Oscar veio em 1977 por “Pasqualino Sete Belezas”.

“A Itália lamenta o falecimento de Lina Wertmuller, uma diretora que, com sua classe e estilo inconfundível, deixou uma marca perpétua no nosso e no cinema mundial”, disse o ministro da Cultura, Dario Franceschini, em um comunicado.

Wertmuller recebeu um prêmio pelo conjunto da obra da academia de cinema do Oscar em 2019 e aproveitou a ocasião para chamar a atenção de Hollywood por tender a favorecer os homens.

“Ela gostaria de mudar o nome Oscar para Anna”, disse a atriz Isabella Rossellini enquanto traduzia o discurso de Wertmuller do italiano para o inglês.

Ela atingiu seu pico crítico na década de 1970, antes de seu perfil público enfraquecer, embora ela tenha continuado a fazer filmes por muitos anos. Sua última produção, “A Casa dos Gerânios”, estrelada por F. Murray Abraham e Sophia Loren, foi lançada em 2004.

Em uma entrevista à Reuters na época, Wertmuller disse que sua visão artística permanecia forte, embora ela não tivesse conseguido encontrar um distribuidor nos EUA para seus filmes por uma década.

“Até os artistas norte-americanos são aterrorizados pelas forças do mercado”, disse ela. “Se não se pode ver os filmes, minhas asas estão cortadas.”

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHB80P1-BASEIMAGE




[ad_2]

Fonte: Mix Vale