Veja o que sonham os brasileiros que já sabem que vão receber o dinheiro ‘esquecido’ nos bancos | Economia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Sonhar não custa nada. Mesmo sem saber o valor do dinheiro “esquecido” nos bancos a que terão direito de resgatar, milhares de brasileiros já fazem planos. As quantias só serão divulgadas pelo Banco Central, em nova consulta, em março.

O g1 ouviu alguns relatos em vários estados do país. As reações misturam susto e surpresa porque eles não sabiam que tinham direito a esse dinheiro. Comemoram a descoberta e revelam o que pensam em fazer. Veja abaixo:

Geisa Góis, de 46 anos, descobriu que tem dinheiro a receber, mas ainda não sabe quanto. Ela mora em Mossoró. — Foto: Amanda Melo/Inter TV Costa Branca

“Se for pouco pago conta; se for muito, faço plástica”. Assim reagiu a assistente de serviços gerais Geisa Góis, de 46 anos, que mora em Mossoró. Ela afirmou que ficou surpresa ao saber que tem algum dinheiro parado em uma conta e não tem ideia da origem do recurso.

“Passei um tempo desempregada, mas estou com carteira assinada há cinco anos. Era melhor que dissessem logo quanto é, para a gente não criar muita expectativa”, disse.

“Se for pouco, vou usar para pagar alguma conta, de água, de luz. Se for um bom dinheiro, faço uma cirurgia. Uma cirurgia plástica. Só não digo onde”.

A professora aposentada Leoni Rodrigues, de 53 anos, que mora em Boa Vista, tem planos para qualquer quantia. Ela não sabe a origem do dinheiro “esquecido”, mas ficou feliz, afinal, dinheiro nunca é demais.

Banco Central libera consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos: saiba como fazer

Banco Central libera consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos: saiba como fazer

“Espero que seja um valor alto para ajudar nas contas aqui de casa. Mas, na verdade, todo o valor é bem-vindo, se for R$ 10 eu compro pão para o cafezinho da tarde”, brincou.

Leoni trabalhou por quase 30 anos nas escolas estaduais de Roraima e se aposentou há menos de um ano. Agora, ela tem dedicado o tempo para reformar a casa e também viajando para vários lugares pelo Brasil.

Foi uma ótima notícia”, disse a enfermeira Márcia Regina da Silva Telles, de 57 anos. Ela fez a consulta depois de ver uma reportagem no Hora 1.

“Nesta primeira vez, não tive acesso aos valores. Precisarei fazer uma nova consulta no dia 12 de março e terei que abrir uma conta digital do Governo Federal para receber o valor.”

A administradora de empresas Sara Machado, de 28 anos, moradora de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, já imaginava a possibilidade de ainda ter algum dinheiro a receber. Ela comemorou o resgate do dinheiro e torce para que outras pessoas tenham a mesma sorte.

“Essa pandemia nos pegou de surpresa e estamos vivendo um momento bem difícil. Creio que esse dinheiro, mesmo que pouco, ajudará muitas pessoas. Agora o que nos resta é espalhar a notícia para aqueles que não estão sabendo para que possam fazer a consulta, também. Qualquer dinheiro é bem-vindo”.

O aposentado Flávio Ribeiro, 77 anos, fez a consulta ao site do Banco Central logo cedo. E não foi só para ele. Flávio incluiu na lista os nomes da esposa, filhos, genro, irmã e parentes que já morreram.

“Já fiz a consulta cedinho. Olhei da minha mulher, do meu filho que mora nos Estados Unidos, uma filha que mora no Rio de Janeiro, minha filha que mora aqui em Fortaleza, do meu genro, minha irmã e até uma pessoa da família que já morreu. De todo mundo, umas dez pessoas, e ainda tem mais para olhar. Só quem foi agraciado em receber alguma coisa, por enquanto, fui eu, minha filha de Fortaleza e meu genro”, contou.

Ele vai saber o valor a receber somente no dia 7 de março.

“Não sei se tem muita coisa lá. Na verdade, nem o banco sabe talvez e só quem sabe é Deus. Vou ficar até lá na expectativa.”

O paraibano Adryws Icaro, de 27 anos, já faz planos para o dinheiro. “Queria resgatar, em média, mil reais”, disse.

Ele é recepcionista e trabalha com eventos. Adryws disse que o setor onde atua foi muito afetado com o fechamento de estabelecimentos e com a interrupção de festas e eventos na pandemia. Por isso, já se programa para usar o dinheiro.

“Pagaria algumas pendências que adquiri na pandemia quando fechou tudo”, contou

Há também quem planeje usar o dinheiro para complementar os gastos de uma festa de casamento, como o empresário amazonense Luiz Eduardo Leal. Ele chegou a consultar os valores no final de janeiro, quando o Banco Central disponibilizou a consulta pela primeira vez.

Empresário Luiz Eduardo Leal acessou sistema do Banco Central e descobriu quase R$ 2 mil para receber em conta antiga. — Foto: Arquivo Pessoal

Na época, ele conseguiu visualizar que vai receber cerca de R$ 2 mil reais.

“Uma parte vai para pagar a viagem que fiz e a outra vai para o casamento. É uma sensação gostosa saber que tem um dinheiro que você não contava e ele chegar em uma boa hora”, disse.

Moradora de Periperi, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, a vendedora Andreia Conceição, 36 anos, está entre os milhares de brasileiros que têm algum valor a receber do BC.

Vendedora baiana Andréa Conceição conferiu valores a receber após consulta ao sistema do Banco Central — Foto: Arquivo pessoal

Ela faz planos após descobrir dinheiro guardado em conta bancária antiga: “Se o ‘dindim’ for pouco, pago contas em atraso”.

Andreia comentou que soube da notícia em um grupo de aplicativo de mensagens da família e, por curiosidade, conferiu se era uma das felizardas.

“Postaram no grupo da família que hoje era o dia da consulta e fui olhar. Fiquei super feliz. Na verdade, espero que tenha corrido juros e o valor seja bem grande”, disse, aos risos.

Dois amigos professores de Praia Grande, no litoral de São Paulo, entraram no site do Banco Central, nesta segunda(14), e descobriram juntos que estão na lista dos brasileiros que tem algum dinheiro esquecido em uma conta bancária.

Agora, eles estão na expectativa para saber a quantia que devem receber e já fazem planos com o valor.

Antonio dos Santos Gomes Filho, de 36 anos, está na expectativa.

“Será que vou receber apenas uns centavos? Acho que não vai ser agora que vou fazer uma viagem ou alguma coisa assim. Acredito que sejam poucos reais. Estou na expectativa”, disse

Simone Maria Cantino, de 53 anos, foi no embalo do amigo de profissão. Na mesma hora, ela foi conferir se também seria beneficiada.

Simone e o marido foram beneficiados e sonham alto.

“Estamos fazendo altas brincadeiras. A gente diz que serão centavos, mas vai ser uma surpresa. Uns R$ 3 mil para mim seria um bom dinheiro”, revelou.

  • Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br/
  • Segundo o Banco Central, os clientes precisam do CPF, no caso das pessoas físicas, e do CNPJ, no caso das empresas, para consultar a existência de recursos para saque.
  • A página vai informar uma data para consultar os valores e solicitar o saque – anote esta data
  • Na data informada, retorne à página https://valoresareceber.bcb.gov.br/
  • Use seu login gov.br para acessar o sistema (clique aqui para ver como fazer o cadastro)
  • Após o acesso, consulte o valor e solicite a transferência

Dinheiro

Dinheiro ‘esquecido’ no banco: veja como evitar golpes

De acordo com o BC, os valores decorrem de:

  • contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível;
  • tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o Banco Central;
  • cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito;
  • recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

tos lardideoque vão receber Como ainda não sabe o valor, Ellen diz que qualquer quantia será investida em ações e o lucro recebido será usado para pagar dívidas.

[ad_2]

Fonte:G1