Conab prevê novo recorde da safra de soja e eleva exportação após corte no biodiesel | Agronegócios

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

A safra de soja do Brasil 2021/22 foi estimada nesta quinta-feira (9) em recorde de 142,8 milhões de toneladas, apontou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), elevando a projeção em cerca de 800 mil toneladas na comparação com o levantamento do mês anterior.

Com ligeiros ajustes na área plantada e na produtividade média, a colheita de soja do maior produtor e exportador global de soja agora deverá crescer 4% ante o ciclo 2020/21, segundo Conab. Os primeiros lotes começam a ser colhidos ao final deste mês, em Mato Grosso.

A companhia estatal ainda elevou a estimativa de exportação de soja do Brasil em 2022 para 90,67 milhões de toneladas, ante 89,9 milhões na previsão anterior. A previsão de embarques para 2021 também subiu para 85,79 milhões de toneladas, mais de 1 milhão de toneladas acima da previsão de novembro.

A Conab ainda elevou projeções de exportação de óleo de soja neste e no próximo ano, citando impacto da mistura menor de biodiesel no diesel, definida pelo governo.

A exportação de óleo de soja, principal matéria-prima do biocombustível no Brasil, deve atingir 1,53 milhão de toneladas em 2022, ante 1,1 milhão na previsão anterior, enquanto a projeção para 2021 subiu de 1,4 milhão para 1,66 milhão de toneladas.

“Usualmente não é esperado um aumento significativo de exportação de óleo de soja nos últimos dois meses do ano civil, todavia, com a redução da mistura de biodiesel… as indústrias elevaram suas exportações contrapondo a expectativa de uso interno para biodiesel”, afirmou.

A indústria de biodiesel vem tentando reverter a decisão governamental da semana passada que estabelece uma mistura menor de 10% do produto no diesel para todo o ano de 2022. O setor defende o “mix” de 14% para a maior parte do ano que vem, conforme resolução anterior do governo.

Em 2021, a mistura já havia sido reduzida por diversas vezes, ante os 13% que deveriam ter vigorado, com o governo citando os preços elevados do biodiesel e impactos aos consumidores.

Com maiores exportações, a Conab reduziu os estoques finais de soja em grão da safra 2021/22 de 9,29 milhões para 5,29 milhões de toneladas.

A safra total de milho do Brasil 2021/22 foi estimada em 117,2 milhões de toneladas — Foto: Reprodução/Globo Rural

A safra total de milho do Brasil 2021/22 foi estimada em 117,2 milhões de toneladas, ante 116,7 milhões na previsão anterior, o que significa um aumento de 34,6% ante ciclo 2020/21, segundo o levantamento da Conab.

Apesar de um tempo seco no Rio Grande do Sul, principal produtor de milho primeira safra, a Conab elevou sua projeção de produção do cereal no verão, citando clima favorável em outras partes do país.

Contudo, a Conab mencionou que as previsões para os primeiros 15 dias de dezembro não são boas, o que deve acentuar as perdas já estimadas nas lavouras gaúchas.

A primeira safra de milho do país foi estimada em 29 milhões de toneladas, ante 28,6 milhões na projeção do mês anterior.

A Conab praticamente manteve os números da segunda e terceira safras.

A previsão de exportação de milho do Brasil 2021/22 também foi mantida em 36,68 milhões de toneladas, forte recuperação ante as 19,2 milhões do ciclo anterior, quando as lavouras foram atingidas por seca e geadas.

A Conab ainda projetou a safra de algodão do país 2021/22 em 2,6 milhões de toneladas, praticamente estável, com alta de 10,7% ante ciclo anterior.

[ad_2]

Fonte: G1