Chefe de polícia de Ottawa renuncia enquanto explodem protestos no Canadá

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Por David Ljunggren e Steve Scherer

OTTAWA (Reuters) – O chefe de polícia da cidade de Ottawa renunciou após receber críticas de que não fez o suficiente para impedir os protestos que paralisaram a capital canadense contra medidas impostas para combater a Covid-19, forçando o primeiro-ministro Justin Trudeau a invocar poderes emergenciais, afirmou uma autoridade municipal na terça-feira. 

Um movimento liderado por caminhoneiros pedindo que o governo suspenda a obrigatoriedade da vacinação ocupou partes do centro de Ottawa desde o final de janeiro. Um importante ponto de cruzamento da fronteira com os Estados Unidos também foi bloqueado pelos manifestantes, mas foi liberado durante o final de semana. 

Com os manifestantes ocupando áreas em volta do Parlamento e do gabinete do primeiro-ministro, o chefe de polícia de Ottawa, Peter Sloly, deixou o cargo, afirmou Riley Brockington, vereador da cidade de Ottawa, pelo Twitter. 

Sloly irá anunciar sua decisão publicamente mais tarde na terça-feira, conforme reportou a Canadian Broadcasting Corporation. A polícia de Ottawa não respondeu imediatamente a um pedido por comentários. 

Os críticos alegam que Sloly e outros policiais foram permissivos demais em sua abordagem aos protestos, que inspiraram movimentos por todo mundo e representam um grande desafio ao governo de Trudeau. 

Trudeau se tornou apenas o segundo líder canadense a invocar o Ato de Emergências em tempos de paz, dando às autoridades poderes amplos, incluindo a habilidade de cortar o financiamento aos manifestantes e o reforço de forças de segurança locais com a polícia federal. 

(Reportagem de David Ljunggren e Steve Scherer)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI1E0Z6-BASEIMAGE







[ad_2]

Fonte: Mix Vale