Aviação agrícola acelera com o crescimento do agronegócio | Nosso Campo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Ao contrário do que muita gente pensa, um piloto de aviação agrícola faz muito mais do que pulverizar lavouras. Cada vez que o avião sobe, tem muito trabalho, pois é preciso avaliar várias condições para que o voo aconteça com segurança e eficácia.

Uma empresa em Pederneiras (SP) presta serviço para agricultores na região. As lavouras de cana de açúcar são a principal área de trabalho, mas, neste ano, a demanda está mais baixa. Mesmo assim, os trabalhos não param.

Em mais de 20 anos de operação, a empresa viu mudar muito o público que precisa do serviço das aeronaves no campo.

O tempo trouxe melhores condições para o setor, que, neste ano, completa 100 anos no mundo. A primeira vez que uma aeronave saiu do solo com objetivo de combater pragas foi nos Estados Unidos em 1921. Depois de 26 anos, a aviação agrícola começou no Brasil, no Rio Grande do Sul, também para conter uma praga de gafanhotos.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 05/12/2021)

Aviação agrícola acelera com o crescimento do agronegócio

Aviação agrícola acelera com o crescimento do agronegócio

Desde então, os aviões ganharam mais tecnologia e passaram a ser fundamentais para o controle e desenvolvimento da agricultura. A tecnologia brasileira faz parte dessa história.

No Brasil, a Embraer produz o avião Ipanema na divisão agrícola da empresa, que fica em Botucatu (SP). Esse modelo teve crescimento de vendas de 100% até setembro deste ano em relação a todo o ano passado. Até agora, 50 aviões foram comercializados.

Segundo a empresa, o aumento nos negócios tem a ver com o bom desempenho geral do agronegócio. Só em outubro, as exportações atingiram R$ 8,8 bilhões, valor recorde.

Um produtor e diretor administrativo da Associação de Plantadores de Cana do Médio Tiete defende o uso de aviões na agricultura. Mas, para que a aplicação desse serviço seja segura, é feito um acompanhamento, além de diversos cadastros nas agências governamentais, pois é preciso mapear a área. Essas medidas são necessárias para garantir a produção e também proteger o meio ambiente.

VÍDEOS: veja as reportagens do programa

[ad_2]

Fonte: G1