American Airlines reduz perdas no 4º tri com forte demanda no final do ano

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

[ad_1]

Por Rajesh Kumar Singh e Abhijith Ganapavaram

CHICAGO/BENGALURU (Reuters) – A American Airlines divulgou nesta quinta-feira um prejuízo menor para o quarto trimestre do ano passado, ante o mesmo período de 2020, resultado impulsionado pela forte demanda de viagens durante o final de ano.

As companhias aéreas dos Estados Unidos se beneficiaram dos milhões de norte-americanos que viajaram em novembro e dezembro. A Administração de Segurança de Transportes do país rastreou quase 21 milhões de pessoas viajando em um intervalo de dez dias no feriado de Ação de Graças.

A demanda durante a véspera de Natal e a véspera de Ano Novo também foi forte, ainda que os cancelamentos de voos em massa no final do ano devido ao aumento dos casos de Covid-19 e às condições climáticas tenham impedido que as empresas atendessem toda a demanda.

Em uma base ajustada, a American Airlines registrou um prejuízo de 1,42 dólares por ação no quarto trimestre, em comparação com um prejuízo de 3,86 dólares por ação um ano antes. A média de analistas consultados pela Refinitiv apontava para um prejuízo trimestral de 1,48 dólares por ação.

Já a receita operacional subiu para 9,43 bilhões de dólares no trimestre, ante 4,03 bilhões de dólares no mesmo período do ano anterior.

A American Airlines disse que as viagens domésticas a lazer e o tráfego internacional de curta distância estão se aproximando dos níveis de 2019, enquanto a demanda por voos mais longos ao exterior continua desafiadora.

As viagens domésticas corporativas, que representaram 30% da receita com passageiros da empresa em 2019, se recuperaram no último trimestre para cerca de 70% do nível pré-pandemia.

A American Airlines, no entanto, disse que a volatilidade na demanda de viagens devido às novas variantes da Covid-19 criou “o ambiente de planejamento mais desafiador da história da aviação comercial”.

A empresa planeja combinar sua capacidade com as tendências de reservas. Ela espera que sua capacidade no trimestre até março caia cerca de 8% a 10%, em comparação com o mesmo período de 2019. No acumulado do ano, a projeção é de queda de 5% ante o ano pré-pandemia.

Estima-se que sua receita no trimestre atual tenha caído de 20% a 22% em relação ao primeiro trimestre de 2019 por conta do impacto da variante Ômicron da Covid-19 na demanda de janeiro e fevereiro. As ações da empresa caíam em Nova York nesta quinta-feira, após tendência positiva no pré-mercado.A American Airlines, com sede em Fort Worth, no Estado norte-americano do Texas, aumentou sua capacidade e equipe para atender ao aumento de demanda durante a alta temporada. As milhas por assentos disponíveis, uma métrica da capacidade de uma aeronave em gerar receita, aumentaram 84% em relação ao ano anterior. A companhia disse que planeja contratar outros 18.000 funcionários este ano, depois de adicionar 16.000 novos membros à equipe no ano passado.

((Reportagem de Rajesh Kumar Singh e Abhijith Ganapavaram))

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0J124-BASEIMAGE







[ad_2]

Fonte: Mix Vale